Devocional

Uma vida, uma oferta

“Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com ele; e, então, voltando, fazer a tua oferta” (Mateus 5)

A oferta foi instituída não só para suprimento de necessidades financeiras. A oferta tinha uma íntima relação com a vida, por isso Deus aceitou a oferta de Abel e não aceitou a oferta de Caim. Caim não amava Abel, seu irmão! Quando alguém oferecia uma oferta, estava ofertando a sua própria vida, por isso era necessário examinar, discernir o que se estava fazendo. Jesus virou as mesas no templo, em Jerusalém, porque a intenção da oferta tinha sido transformada numa visão de mercado. Um hebreu, no antigo testamento, muitas vezes tinha que percorrer longas distâncias, para levar a sua oferta ao templo.  Teria que ser um animal sem defeito, saudável e que fosse da sua casa, do seu cotidiano; que tivesse a ver com a sua vida, com o seu tempo gasto. Nos dias de Jesus, para facilitar a logística e não se correr o risco do animal trazido, por percorrer longa distância, chegar doente, foi criado um serviço de câmbio. O judeu que vinha de longe para oferecer sua oferta, chegando em Jerusalém, procurava um cambista para trocar suas dracmas, moedas da época, e comprar um animal sem defeito. O texto, diz: “Jesus encontrou no templo os que vendiam ovelhas e derramou pelo chão o dinheiro dos cambistas”. O problema visto por Jesus, foi a falta de identificação da oferta com o ofertante. A oferta teria que ter nela, a vida do ofertante.  O ofertante teria que ter gasto seu tempo, consequentemente, sua vida, cuidando daquele animal. Em todo o “Sermão do Monte”, Jesus mostra, que o mais importante é alinharmos nossa vida com o caminho da boa ventura; o caminho que manifesta virtudes, do amor fraternal, do cuidado com o outro. A forma virtuosa como você faz a travessia da vida, é a maior e mais importante oferta que você pode oferecer a Deus. Eu quero desafiar você a ser uma oferta no dia de hoje, caminhando com zelo e virtude em tudo que for fazer. Ore comigo: “Pai, queremos ser uma oferta para ti, como reconhecimento da tua presença entre nós; como sinal da nossa gratidão por tudo que representas na nossa caminhada. Ensina-nos a discernirmos o teu caminho. Para alimento da nossa alma e glória do teu nome. É o que te pedimos. Amém!”
Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *