Devocional

Uma vida que não é em vão

“Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mateus 6)

Eu costumo dizer que a vida é feita de instantes sagrados. E todo instante sagrado se constrói com gente.
Em linhas gerais, o que realmente tem valor na vida está relacionada com pessoas, amizades, amores. O texto que lemos, diz: “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam; porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração”. Está nos advertindo para aquilo que tem ocupado o nosso coração.
A orientação é para termos a precaução de não concentrarmos nossos valores em coisas passageiras. Existe um provérbio, que diz: “Se sua visão é para um ano, plante trigo; se sua visão é para uma década, plante árvores; mas se sua visão é para toda vida, plante pessoas”.  Eu diria que a orientação seria para trabalharmos na construção de legado. Aquilo que perpetuará, mesmo após nossa morte física. Que será passado para às gerações que seguirão. Acredito que Paulo estava falando sobre isso quando, na sua segunda carta aos coríntios”, disse: “Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão”.
É uma questão de esperança. Se colocarmos nossa vida em função de coisas que se consumem aqui, sem repercussão para além da nossa existência terrena, vacilaremos. Paulo, escrevendo sua primeira carta aos coríntios, disse: “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens, de todas as mulheres”.

Eu quero orar com você: Pai orienta-nos no nosso dia a valorizarmos aquilo que alcança um tempo além do nosso. Na medida que caminharmos, inspira-nos a construirmos um legado. Para glória do teu nome é que te pedimos. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

4 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *