Devocional

Um manancial no deserto

“Bem-aventurado o homem, a mulher, cuja força está em ti, em cujo coração se encontram os caminhos aplanados, o qual, passando pelo vale árido, faz dele um manancial; de bênçãos o cobre a primeira chuva. Porque o Senhor Deus é sol e escudo” (Salmo 84)

No Livro dos Provérbios, falando sobre a saúde da vida, é colocado o pensamento em primeiro lugar. No capítulo 4, diz: “Sobre tudo o que se guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida”. A palavra ‘coração’, no Antigo Testamento, significa ‘pensamento’. Nesse nosso mundo da informação, de muitas mensagens, somos constantemente atingidos com ideias que deformam o nosso pensamento. Estamos passando por um momento de muito adoecimento da alma. Além de estarmos passando por um problema concreto, estamos no meio de uma guerra de ideias. Precisamos de suporte emocional para resistirmos a esse conflito, sem perder o equilíbrio espiritual. O texto que lemos, um Salmo dos filhos de Coré, traz um cântico de travessia, de peregrinação. Diz que mesmo ao atravessarmos um terreno árido, poderemos fazer dele um manancial. Mesmo passando por um vale de sequidão, poderemos torná-lo um lugar fértil. O Salmo diz, que para conseguirmos transformar uma situação aparentemente sem sentido, em algo proveitoso, necessitaremos da fé. Teremos que colocar nossa força e pensamentos em Deus. Precisaremos da convicção, de que Deus manifesta sua orientação e cuido, em todo o tempo. Por isso, diz: “O Senhor Deus é sol e escudo”. Sol, porque ilumina nossos pensamentos; escudo, porque guarda os nossos corações. Quero propor esse caminho da bem-aventurança. Desafiar você a crer na possibilidade da orientação de Deus, nesse tempo tão confuso. Desafiar você a crer no cuidado de Deus, nesse momento de tantas ameaças. Desafiar você a guardar o seu pensamento em Deus. O texto, diz: “Bem-aventurado o homem, a mulher, cuja força está em ti, em cujo coração se encontram os caminhos aplanados, o qual, passando pelo vale árido, faz dele um manancial; de bênçãos o cobre a primeira chuva. Porque o Senhor Deus é sol e escudo”. Quando o Salmo diz que, “passando pelo vale árido, faz dele um manancial; de bênçãos o cobre a primeira chuva”, é porque no meio de toda sequidão, do momento aparentemente estéril, que nada produz, poderemos encontrar sentido, frutificação de algo bom, proveitoso. Eu quero orar com você: “Pai, ajuda-nos a andarmos nesse caminho da boa ventura, esse caminho da bem-aventurança. Ajuda-nos a aplanarmos nossos corações em ti. Mesmo passando por momentos aparentemente estéreis, que possamos encontrar possibilidades de frutificação. Ajuda-nos a guardarmos o nosso pensamento em ti. Para nossa edificação e tua glória. Amém!”.

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *