Devocional

Segredos do coração de Deus

“A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo e manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas, para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor, pelo qual temos ousadia e acesso com confiança, mediante a fé nele” (Efésios 3)

O texto que lemos fala de um mistério que estava escondido no coração de Deus antes que o mundo fosse criado. O segredo era, que através da igreja, dos relacionamentos entre pessoas que se querem bem, Deus seria conhecido dos anjos nos céus e de homens e mulheres na terra.

Em três minutos não conseguiríamos falar o que precisa ser falado a esse respeito. Mas o fundamental é compreendermos, que não somos obra do acaso. Fomos criados com a missão de manifestarmos Deus na nossa humanidade. Por isso fomos feitos à imagem e semelhança dele.
O texto diz, que quando praticamos os atributos divinos, ensinamos sobre Deus. Quando agimos com amor, longanimidade, benignidade, fidelidade, mansidão, expressamos Deus. Não com palavras, mas com ações. Francisco de Assis, frade italiano, disse: “Prega o evangelho o tempo todo e, quando necessário, diga algumas palavras”. Isso requer dedicação, esforço, vigilância. O apóstolo Paulo, falando a esse respeito, escreveu na sua primeira carta aos coríntios, no capítulo 4, dizendo: “Porque a mim me parece que Deus nos pôs a nós, em último lugar, como se fôssemos condenados à morte; porque nos tornamos espetáculo ao mundo, tanto a anjos, como a homens e mulheres”. É como se estivéssemos no palco da vida sendo assistidos por anjos, homens e mulheres. Quando vivemos segundo Jesus de Nazaré, cheios de graça, verdade e misericórdia, revelamos quem Deus é. Mas existe uma advertência: A SENSAÇÃO NÃO SERÁ FÁCIL! “Parece que Deus nos pôs em último lugar, como se fôssemos condenados à morte; porque nos tornamos espetáculo ao mundo, tanto a anjos, como a homens e mulheres”. Vivemos para servir, e não, para sermos servidos!
Deus tem segredos para compartilhar aos nossos corações.
Eu quero orar com você: “Pai, torna-nos sensíveis à tua voz. Convence-nos da grande responsabilidade em ensinarmos a anjos, homens e mulheres, acerca de quem tu és. Para nosso bem e tua glória. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *