Devocional

Revista-se da armadura de Deus

Estamos lendo o Salmo 23 durante as devocionais dessa semana, e queria que você me acompanhasse, o texto diz assim: “O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda. Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre”

O apóstolo Paulo escreveu uma carta, que ficou conhecida como Epístola de Paulo aos Efésios, mas que na realidade, não era uma carta dirigida a uma igreja, era uma carta circular, uma encíclica, que trazia um ensinamento universal. Não era uma carta dirigida a um povo, que vivia em um lugar e tempo determinado, mas uma instrução para todo aquele que está na vida. E uma dessas instruções é: “Portanto, revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau, e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis”. A narrativa é muito clara quando nos orienta para tomarmos de toda a armadura de Deus, não para fugirmos do dia mau, não para evitarmos o dia mau, mas para enfrentarmos o dia mau. Esse revestimento da armadura de Deus, não nos isentará do dia mau. O dia mau faz parte da vida, e precisamos encará-lo com firmeza. Jesus nos falando sobre isso, conta uma parábola acerca de dois homens. Um construiu a casa na areia. Ele era um homem néscio, sem sabedoria. Outro construiu sua casa na rocha, na pedra. Era um homem prudente, precavido. Ele edificou a sua casa sobre a rocha, caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque foi edificada sobra a rocha. O outro que construiu a sua casa sobre a areia, quando caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os vento e deram com ímpeto contra aquela casa, ela desabou. E diz o texto que foi grande a sua ruína. E o que Jesus queria mostrar, era que na vida, não tem como se fugir da chuva, do transbordar dos rios, dos ventos. O que precisaremos na realidade, é de firmeza de alma, sustentação do espírito. E é sobre isso que trata o salmo 23. Uma vida que passa pelo vale da sombra da morte, e mesmo assim, tem a sua alma alimentada pelo Deus que serve. Ele diz: “Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários”. E você pode substituir essa expressão, “meus adversários”, pela expressão, “minhas tribulações, minhas adversidades”. Eu quero orar com você: “Pai, diante de tudo que temos vivido, experimentado, que possamos enxergar uma mesa preparada por ti. Para alimentar a nossa alma. Para nos trazer ânimo e vigor. Para não desistirmos nesse tempo de tribulação. Para nosso bem e tua glória. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *