vida-beleza-sentido-bíblia-deus-flávio-leite-cristianismo-natureza
Devocional

O prêmio da vida

“Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus. Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou. Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas” (2 Timóteo 2)

Estivemos durante toda a semana falando de dor e sofrimento. Sabemos que o sofrimento não alcança apenas alguns; o sofrimento faz parte da vida. Gostaria de repetir o poema atribuído ao jornalista, escritor e poeta, Francisco Otaviano, que diz:

Quem passou pela vida em branca nuvem,
E em plácido repouso adormeceu,
Quem não sentiu o frio da desgraça,
Quem passou pela vida e não sofreu,
Foi espectro de homem, e não homem,
Só passou pela vida, não viveu

O texto que lemos é um trecho da segunda carta do apóstolo Paulo, ao jovem Timóteo, seu estimado discípulo. Paulo compara a vida com uma missão de guerra. Diz que aquele que está na vida foi arregimentado pelo seu Senhor. Afirma que existem objetivos, propósitos, e precisaremos cumpri-los. Nessa missão haverá sofrimentos e não poderemos fugir deles. Viveremos segundo as normas. A narrativa diz: “Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus. Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou. Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas”. Todos nós desejamos que a dor e sofrimento sejam afastados. Isso não será possível, é contra as normas da vida. As vezes queremos fazer da nossa devoção a Deus um instrumento de barganha, para sermos poupados do sofrimento. É interessante a metáfora usada por Paulo, quando diz: “o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas”. Gosto de ilustrar essa ideia, com uma situação: imagine um maratonista, que percorrendo 10 km e estando já muito cansado, passando um amigo numa bicicleta e oferecendo uma carona, ele aceita e percorre outros 2 km da corrida. Ele vence aquela prova de 42 km, e no momento de receber sua medalha, sendo solicitado para que dissesse algumas palavras, falou: Preciso agradecer a um amigo, pois já tendo percorrido 10 km, estando muito cansado, passava ele na sua bicicleta, e generosamente me deu uma carona, me levando por 2 km no circuito dessa corrida, e foi o suficiente para que eu retomasse o fôlego e vencesse; queria dividir meu prêmio com ele. A comissão organizadora da corrida, diz: Você está desclassificado, porque “o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas”. Eu quero orar com você: “Pai, ajuda-nos a lutarmos as batalhas da vida com integridade, segundo as normas. Que tenhamos maturidade para não desejarmos fugir das realidades da vida. Estamos passando por um tempo de sofrimento, auxilia-nos para não desistirmos e perdermos a fé. Para nosso bem e tua glória. Amém!”

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *