Devocional

O brado de vitória

“Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?” (I Coríntios 15)

Sempre quando ouvimos a história de pessoas que se deram na vida, somos tomados de sentimentos de empatia. Nosso coração aquece, fica compungido, contrito. Queremos que nossa história seja como aquela. Sabe por quê? Porque fomos feitos para nos darmos com intensidade e beleza na vida. Foi isso que Jesus quis dizer, quando falou: “Aquele que perder a sua vida achá-la-á”.

O texto que lemos, é o apóstolo Paulo falando da vitória da vida sobre a morte. Se lermos todo contexto, veremos que ele fala de duas dimensões. Existe uma dimensão transcendente, e uma dimensão terrena. Existe a dimensão da ressurreição, que traz a vitória da vida sobre a morte, e a dimensão da perpetuação da história na terra, que, também, traz a vitória da vida sobre a morte.

Jesus é a compreensão para essa questão, ele acende uma luz diante de nós. O apóstolo Paulo está falando sobre Jesus, e nos fazendo refletir sobre a nossa própria vida. O texto que lemos, diz: “Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?”. A morte foi vencida, não só porque Jesus ressuscitou dentre os mortos. A morte foi vencida, também, porque a vida de Jesus continuou entre nós. Mesmo que Jesus ressuscitasse no céu, se sua vida não continuasse tendo nenhuma influência na terra, a morte teria tido vitória. A morte diria: Jesus ressuscitou no céu, mas eu o tirei de cena na terra. Isso não é uma realidade apenas para a vida de Jesus de Nazaré. Precisamos construir uma vida tão bonita, tão significativa, comprometida com os atributos e imagem de Deus em nós, que quando morrermos, a nossa vida triunfe sobre a morte, para que possamos dizer: Onde está, ó morte, a tua vitória?
Eu quero orar com você: “Pai, ajuda-nos a construirmos uma vida bonita, comprometida com pessoas. Queremos perder nossa vida com beleza. Queremos gastar nossa vida com propósito. Ensina-nos a promovermos paz, alegria. Ensina-nos a sermos amorosos, cheios de benignidade, fidelidade, mansidão. Ajuda-nos a marcarmos da melhor maneira, a vida de todos aqueles que estão próximos a nós, para que tenhamos vitória sobre a morte. Não só no céu, mas, também, na terra. É o que te pedimos. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *