Devocional

O bom perfume da oração

“SENHOR, a ti clamo, dá-te pressa em me acudir; inclina os ouvidos à minha voz, quando te invoco. Suba à tua presença a minha oração, como incenso, e seja o erguer de minhas mãos como oferenda vespertina. Põe guarda, SENHOR, à minha boca; vigia a porta dos meus lábios. Não permitas que meu coração se incline para o mal, para a prática da perversidade na companhia de homens que são malfeitores; e não coma eu das suas iguarias” (Salmo 141)

A bíblia diz, que na maioria das vezes, não sabemos orar como convém. Manifestamos nossos desejos de forma precipitada. O rei Davi, nesse salmo, precisa de socorro e recorre à Deus. Ele não quer orar simplesmente por livramento. Deseja fazer da sua oração, algo agradável ao coração de Deus. Ele quer que sua oração suba como um bom incenso, como um perfume suave às narinas de Deus. Davi busca uma fina harmonia entre seu desejo e o desejo de Deus. Eu quero orar com você: “Pai, queremos harmonizar nossos desejos aos teus desejos. Ensina-nos a sermos sensíveis ao teu coração. Que nossas necessidades não roubem nossa comunhão contigo. Para nossa bem e tua glória. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *