Devocional

Guardando o nosso pensamento

“Mas livra-nos do mal [pois teu é o reino o poder e a glória para sempre. Amém]” (Mateus 6)

Esse texto fala de um mal que pode ser aplacado por um reino. Falo isso, pela existência da frase entre os colchetes: “[Pois teu é o reino]”. Todas as vezes que aparece alguma palavra, ou alguma frase, entre colchetes, é para indicar que não faziam parte do texto bíblico original; porém, colocar a frase se faz necessário, para intenção da compreensão e sentido da mensagem. Nesse caso, existe um mal, mas para fazer sentido a mensagem de edificação, não pode ser visto sem a presença do reino.
Na hora que você identificar esse mal, precisará, também, para que haja sentido, identificar esse reino. É como se a mensagem central quisesse indicar, que o mais importante não é saber que existe um mal, mas saber que esse mal pode ser aplacado por esse reino que está sendo mencionado entre os colchetes.
Paulo, na Carta aos Romanos, capítulo 14, falando sobre conflitos no pensamento, faz menção a esse reino, dizendo: “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo”. Esse reino não é material, nem é algum tipo de coisa que venha comprometer nossa integridade física. Não é algum tipo de violência, doença, perda de emprego, ou algo parecido. Tem a ver com paz de pensamento.
A bíblia diz, que é essencialmente necessário, guardarmos o nosso pensamento, para não sermos alcançados pelo mal. No Livro dos Provérbios, no capítulo 4, diz: “De tudo o que se deve guardar, guarda o teu pensamento, porque dele procedem as fontes da vida”.
Somos seres frágeis e precisamos de cuidados. Todas as vezes que a bíblia fala da nossa saúde mental, traz alguma instrução para guardarmos o nosso pensamento. O apóstolo Paulo nos orienta, na prática, como evitarmos algum tipo de agitação mental. Na sua Carta aos Filipenses, no capítulo 4, ele diz: “Quer ter paz de espírito? Quer ter paz no pensamento? Busque alegria nas amizades! Procure ajudar pessoas! Evite guardar suas preocupações só para você; compartilhe!”. E aí, ele encerra propondo um exercício, e diz: “Finalmente irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento”.
Eu quero orar com você: “Pai, ajuda-nos a guardarmos os nossos pensamentos nesse dia, para não sermos alcançados pelo mal. Para nossa saúde e tua glória. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

4 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *