Devocional

Curados pelo amor

“E eu passo a mostrar-vos ainda um caminho sobremodo excelente. Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus próprios interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (1 Coríntios 13)

Estamos diante de um novo ano e queria desejar cura para todo aquele que está aflito, com medo de encarar esse novo momento. Somos uma geração adoecida na alma com doenças que comprometem nossa alegria pela vida. Tenho encontrado muita gente ansiosa, angustiada, depressiva, sem esperança. Precisamos de cura! Julgo que a cura para nossas emoções está no amor. E não só isso, julgo que onde existe a ausência do amor, existe a presença de doenças na alma. No evangelho de Mateus, capítulo 24, Jesus falou que haveria um tempo em que o amor entre pessoas seria diminuído; o texto diz: “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de quase todos se esfriará”. Sei que vivemos esse tempo. Precisamos cuidar dessa virtude tão fundamental para nossa saúde existencial. Fomos feitos para amar, por isso precisamos entender o que é o amor. Não podemos compreender o amor, como explicita o movimento artístico do século dezoito, chamado romantismo. O amor romântico não existia na tradição judaica. O amor que a bíblia se refere, é um amor que se revela na realidade da vida, na naturalidade das nossas convivências, com todos os desafios próprios das nossas relações.
O amor não acontece sem trabalho, sem esforço. O texto que lemos, diz: “O amor é paciente, é benigno; não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus próprios interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”. Não é fácil! Mas tudo que faz parte da verdadeira vida, se conquista com suor e lágrimas.
O Apóstolo Paulo, diz: “E eu passo a mostrar-vos ainda um caminho sobremodo excelente”. Eu diria que é um caminho estreito, apertado. Não é um caminho da multidão, da popularidade, mas é o caminho para toda cura da alma. Quero incentivar você a buscar esse caminho sobremodo excelente. Ore comigo: “Pai, ajuda-nos a trilharmos o caminho do amor. Nos traz sabedoria para buscarmos esse caminho da cura. Para nossa saúde e tua glória. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *