• Crônicas

    A boa nova de grande alegria

    Se alguém me perguntar se acho correto ouvir conversa alheia, responderei sem titubear: Absolutamente, não! É muito deselegante. Mas, entre achar correto e gostar, existe uma sutil diferença. Nem sempre consigo evitar. Foi o que me aconteceu essa semana. Estava em uma agência bancária, esperando ser atendido. O tempo parecia não passar. De repente, ouvi alguém…

  • Crônicas

    O caminho que nos levará de volta para casa

    Estamos experimentando a era dos barulhos e ruídos. A web, com suas redes sociais, trouxe muita coisa boa, aliás, mais coisas boas do que ruins. Das coisas ruins, temos a exagerada e veloz disseminação de péssimas ideologias. Julgo uma coisa nociva, porque a ideologia, que na maioria das vezes só funciona na nossa imaginação, sempre é…

  • Crônicas

    A necessidade de polir as lentes da beleza

    Sabe aquela coincidência que nos causa admiração? Eu conversava com minha esposa sobre o valor da amizade nesse mundo angustiante. Como necessitamos de pessoas próximas. Gente da nossa confiança, que possamos contar nossos medos e angústias. De repente, recebi o telefonema de uma amiga. Estava aflita. Contou-me ter tido uma grande decepção. Tomou conhecimento de uma…

  • Crônicas

    O caminho te será sobremodo longo

    Hoje acordei pensativo. Sabe quando estamos em marcha desacelerada, com pensamentos lentos, quase adormecidos? Você está acordado, sem nenhuma sonolência, olha para as coisas ao seu redor, seus olhos enxergam, mas seu pensamento continua no mesmo lugar, ali com você, mas sem nenhuma pretensão de fazer algum tipo de juízo do que vê. Não experimento um…

  • Crônicas

    O desejo de pisar em solo sagrado

    Fui convidado para o aniversário de uma amiga, mas infelizmente não pude comparecer. Depois liguei para saber os detalhes e ela me falou que foi um momento ímpar. Teve a sensação de que nada lhe faltava naquele lugar, era como se estivesse completamente abastecida na alma. Disse-me que sentiu a nossa falta, por ter sido um…

  • Crônicas

    Homens e mulheres que se chamavam sonhos

    Essa semana quando eu ia chegando em casa, cansado, porque estava no final do dia, já passava das 22 horas, precisei parar para dar passagem a um senhor. Parecia um vendedor de lanches, com mais ou menos 70 anos de idade. Estava empurrando um carrinho feito de carcaça de geladeira, com vários objetos empilhados, que chegava…