Devocional

Bondade e misericórdia te seguirão todos os dias

Nós estamos encerrando as devocionais dessa semana, e eu queria ler mais uma vez o Salmo 23, que diz: “O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda. Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre”

No Evangelho de Lucas, capítulo 18, Jesus faz uma pergunta muito pertinente ao nosso tempo. Ele diz: “Contudo, quando vier o filho do homem, achará porventura fé na terra?”. Jesus conta a conhecida parábola do juiz iníquo. Que é a história de um homem que não teme a Deus. Não respeita ninguém. E que uma viúva da cidade, pede insistentemente para que ele julgue a sua causa. Então ele disse consigo: Eu não temo a Deus nem respeito a homem algum, todavia, como esta viúva me importuna todo o tempo, vou julgar a sua causa. Então Jesus faz uma consideração, dizendo: Se esse juiz, que é iníquo, atendeu pela insistência dessa viúva, quanto mais Deus vos atenderá. E a narrativa da parábola, traz um detalhe fundamental. É que Deus nos atende porque Ele é bom. O cerne do ensinamento da parábola, não é a insistência na oração. O cerne é a bondade de Deus. O que nos faz perder a fé, é não enxergarmos a bondade de Deus. Jesus faz essa pergunta, porque está diante de um povo que não consegue enxergar um Deus que é bom, misericordioso. Que tudo de ruim que acontece, é atribuído a Deus. É atribuído ao castigo de Deus. O salmo 23, é Davi, o homem segundo o coração de Deus, dizendo: Mesmo que eu ande pelo vale da sombra da morte, não deixarei de perceber a bondade de Deus. Ele encerra o salmo, dizendo: “Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre”. Eu quero orar com você: “Pai, nos ajuda nesse tempo de dificuldade, nesse momento de tribulação, enxergarmos a tua bondade. Que jamais entendamos esse momento como um castigo, como uma punição vinda de ti. Que possamos proceder como Davi, que mesmo passando por toda essa tempestade, por toda essa adversidade, perseverou na tua presença. Sabemos que isso nos encherá de fé, para resistirmos, para continuarmos. Para nosso crescimento e tua glória, é que te pedimos. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *