Devocional

A religião que agrada a Deus

“A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo” (Tiago 1)

Nos dias de Jesus, a maior representação da vulnerabilidade social era figurada no pobre, no estrangeiro, no órfão e na viúva. O chamado reino de Deus, sempre estaria voltado para o amparo dessas pessoas. Um jovem rico, perguntando a Jesus o que deveria fazer para herdar o reino de Deus, teve a seguinte resposta: “Reparta seus bens com os pobres, vem e segue-me”. Zaqueu, um rico publicano, cobrador de impostos, respondendo ao fato de ter recebido o reino de Deus na sua vida, disse: “Resolvi repartir metade dos meus bens com os pobres”. A religião propagada por Jesus de Nazaré, sempre teve uma estreita relação com o amparo aos vulneráveis. Um escriba, doutor da lei, perguntando para Jesus, o que deveria fazer para herdar o reino de Deus, ouviu a seguinte resposta: “Sempre esteja pronto para cuidar do teu próximo, que porventura esteja em situação de vulnerabilidade”. Jesus, falando sobre quem teria alcançado o reino de Deus, disse: “Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber. Então, perguntarão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? Então, lhes dirá: Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos, a mim o fizestes”. É preciso observar que Deus está figurado, não no que deu de comer, não no poderoso, mas no vulnerável, no necessitado, no que teve fome e sede. O texto que lemos, diz: “A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações”. Eu queria nesse momento de vulnerabilidade, de pessoas que estão se sentindo perdidas, amedrontadas, buscar sabedoria de Deus, para praticar uma religião que traga amparo e conforto ao aflito. Que manifeste alívio ao que sofre. Eu quero orar com você: “Pai, ensina-nos nesse tempo de aflição, a praticarmos uma religião pura e sem mácula para contigo, que verdadeiramente te agrade. Para nosso crescimento espiritual e tua glória. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *