Devocional

A presença que nos traz saúde

“José subiu de Nazaré para a cidade de Davi, chamada Belém, por ser ele da casa e família de Davi, a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. Estando eles ali, aconteceu que ela deu à luz ao seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria. Havia naquela mesma região, pastores que guardavam o seu rebanho durante a noite. Um anjo do Senhor desceu aonde eles estavam, e lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (Mateus 2)

Temos falado nas devocionais passadas que Natal é a boa notícia de que nasceu o Salvador.

O novo testamento traz duas palavras para salvação: soteria, do grego, que significa redenção; e sozo, também do grego, que significa saúde na vida.
A palavra que melhor se aplica à salvação trazida como essa “boa notícia”, é a palavra sozo, saúde na vida. O Natal é a possibilidade de sermos curados na nossa humanidade, enquanto estivermos na caminhada da vida. É o nascimento do salvador, do Cristo nos nossos corações, trazendo saúde na alma.
O apóstolo Paulo, falando desse nascimento do Cristo em nós, na Epístola aos Gálatas, no capítulo 2, diz: “Já não sou eu quem vive, mas cristo vive em mim”.
Paulo fala mais detalhadamente, na sua segunda Carta aos Coríntios, no capítulo 4, quando diz: “Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso ser exterior se corrompa, contudo, o nosso ser interior se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas”.
Aqui mora a “boa-nova” de grande alegria. Esse é o sentido do Natal! Como disse o anjo aos pastores: “Eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor”.
Eu quero orar com você: “Pai, nos toca a alma durante esse dia. Que sejamos surpreendidos pela “boa-nova” de grande alegria, através do viver do Cristo nos nossas corações. Para nossa saúde e tua glória. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *