Devocional

A gratidão que nos cura

“Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes?” (Mateus 6)

A ansiedade é uma coisa antiga.

Todas as pessoas, em todos os tempos, tiveram experiências com ansiedade. Em um grau controlado é normal e comum. Quando em níveis elevados, sofremos muito. A ansiedade já é um grande mal dos nossos dias. Tenho sido procurado por pessoas que vivem uma ansiedade limite. É o que está sendo chamada de “ansiedade paroxística episódica”. Pessoas que sofrem de forma tão intensa, que são levadas ao pânico.
O conselho de Jesus para não sofrermos com a ansiedade, é descobrirmos e focarmos no valor da vida. Precisamos ter consciência, do que realmente importa na vida. Somos uma geração descuidada quanto a isso. Valorizamos os bens materiais acima do que deveria ser valorizado. Colocamos o consumo como um valor maior do que a vida. Se não podermos consumir, é melhor não viver.
Jesus faz uma pergunta: “Não é a vida mais que o alimento e o corpo mais que as vestes?”. Precisamos responder a essa pergunta para nós mesmos. Geralmente o excesso de atividade não permite que paremos para responder esses questionamentos tão necessários.

Eu queria fazer algumas perguntas, para você desenvolver um pensamento acerca do valor da sua vida. Eu queria que você respondesse a essas perguntas, durante todo o seu dia de hoje. Queria que fosse respondido com prudência. Uma coisa pesada e medida.

Se quiser saber o valor da sua vida, essas perguntas ajudarão. As perguntas são as seguintes:
Você lembra de ter sido tomado por alguma alegria, pelo simples fato de viver?
Quantas vezes, sem que tenha acontecido alguma coisa especial, você teve algum sentimento de gratidão pela vida durante esse últimos trinta dias?
Se teve, qual o nível dessa gratidão?


Partindo da ideia de que alegria é algo que se alimenta, qual foi a última vez que você alimentou sentimentos de alegria pela vida no seu pensamento, na sua interioridade?

Eu quero orar com você: Pai, livra-nos do mal da ansiedade. Ensina-nos a alimentarmos a alegria pela vida no nosso cotidiano. Livra-nos dessa cultura de consumo. De valorização do consumo acima da vida. Enche-nos de gratidão, simplesmente por termos o dom da vida. Para saúde das nossas vidas e glória do teu nome. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

2 Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *