Devocional

A bondade que nos renova

“Lembra-te da minha aflição e do meu pranto, do absinto e do veneno. Minha alma, continuamente, os recorda e se abate dentro de mim. Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. Esperança de auxílio pela misericórdia de Deus. As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã” (Lamentações 3)

Temos uma inerente necessidade de nos renovarmos, sempre. Precisamos acreditar na possibilidade de vida nova. Todas as vezes que a bíblia fala dessa possibilidade, coloca isso na perspectiva da confiança em Deus. Temos muitos exemplos, como no caso do Livro do Profeta Isaías, quando diz: “Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Eis que faço coisa nova que está saindo à luz; porventura não o percebeis?”. Ou, quando o apóstolo Paulo falou: “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas se passaram; eis que tudo se fizeram novas”. Para termos essa experiência de vida nova, na perspectiva da fé, precisamos acreditar que Deus é bom. Foi isso que aconteceu aqui nesse texto que lemos. O profeta Jeremias estava desejando ardentemente por novidade de vida. A única coisa que ele encontrou para que fosse visitado por essa esperança, foi a consciência de que Deus é bom. Eu quero orar com você: “Pai, desejamos novidade de vida. Necessitamos enxergar a vida com esperança. Queremos dizer como o profeta Jeremias: ‘Queremos trazer à memória o que nos pode dar esperança. As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã’. Para nosso bem e tua glória, é que te pedimos. Amém!

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *