Devocional

A boa nova de grande alegria

“Foi o anjo Gabriel, enviado da parte de Deus, a uma virgem desposada com certo homem cujo nome era José; a virgem chamava-se Maria. O anjo lhe disse: Alegra-te, muito favorecida! O Senhor é contigo. Não temas; porque achaste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus. Então, disse Maria ao anjo: Como será isto, pois não tenho relação com homem algum? Respondeu-lhe o anjo: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá; por isso o ente santo que há de nascer será chamado Filho de Deus. Então, disse Maria: Aqui está tua serva; que se cumpra em mim conforme a tua palavra. E o anjo se ausentou dela” (Lucas 1)

Nessas últimas devocionais, estamos falando sobre Natal. E sem mencionar os detalhes desse momento da vida de Maria, “a muito favorecida”, seria empobrecer essa narrativa; perderíamos uma dimensão muito rica da história natalina. Na maioria das vezes, só enxergamos Natal nos ambientes de facilidades. Mas ele também contempla os que estão vivendo dificuldades, riscos, medos, incoerências ou inadequações.
Quero focar na tensão que Maria sofreu naquele Natal. Era apenas uma jovem, que vivia em um contexto tradicional religioso. Estava desposada com José, porém sem coabitar com ele e estar grávida traria sérias consequências. José poderia repudiá-la; como de fato chegou a planejar uma fuga. Poderia ter sido severamente punida por seus familiares.  Acredito que foi, também, por isso, que o anjo disse: “Maria, não temas!”.
Sei que existem pessoas aflitas nesse período. Sofrendo medos, angústia, ansiedade. Pode existir gente triste, desempregada, com saúde comprometida, problemas financeiros.
O Natal é uma promessa que contempla todo mundo com a companhia do “Deus Emanuel”, que significa, “Deus conosco”. Por isso, no Evangelho de Lucas, no capítulo 2, disse o anjo: “Eis que vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: É que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor”. É uma “boa-nova” de grande alegria, para todo mundo, não só para alguns.
Eu quero orar com você: Pai, sei que existe muita gente que sofre nesse tempo. Queremos te pedir que nesse Natal, a alegria da presença do Deus Emanuel, do Deus conosco, encha nossos corações. Para nosso bem e tua glória. Amém!”.

Flávio Leite

REFLEXÕES AUTORAIS SOBRE HUMANIDADE Palestrante, educador e estudioso da filosofia e do comportamento humano 👇🏽Leia a crônica da semana www.flavioleite.com

6 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *